Sociedade Ordo Templi Orientis no Brasil®




NAVIGATION


 

 

 

 

A O.T.O.

 

A O.T.O. é uma sociedade secreta. (Daqui a pouco explicamos o que isso significa). Ela aceita mulheres e homens de qualquer raça e trabalha como um clube, um sindicato e uma religião, tudo ao mesmo tempo. O nome está em latim, assim: Ordo Templi Orientis. Em português se lê Ordem do Templo do Oriente. De maneira que, quer você diga o nome em latim ou em português, as iniciais permanecem as mesmas: O.T.O.

O motivo por que o nome está em latim é que quando a sociedade foi fundada, faz muitos séculos, o latim era a linguagem comum de gente culta.

O que é uma sociedade secreta? Esta pergunta é muito natural, mas resposta é meio complicada. Na Idade Média da Europa a Igreja Católica Romana era a única organização religiosa rica e poderosa; e ela tentava permanecer única matando todo mundo que pertencesse a outras religiões. Hoje em dia você escuta muitos católicos romanos dizerem que isso não foi verdade, mas eles ou estão mentindo ou não conhecem a história da própria religião deles. A Igreja Católica Romana costumava queimar gente viva – homens, mulheres e crianças – a não ser que eles abjurassem qualquer outra fé religiosa e aceitassem a versão católica romana do Cristianismo.

Ora, qualquer pessoa decente sabe que uma religião que queima gente viva não é uma religião boa. (E eles não se limitavam a queimar gente viva! Eles costumavam torturar horrivelmente os "hereges" antes de queimá-los em praças públicas.) Havia alguns verdadeiros cristãos na Europa naquela época, e estes não queimavam gente viva porque as pessoas eram de outra fé religiosa: eles achavam que todo mundo tinha o direito de acreditar o que quiser sobre qualquer assunto. Esses cristãos geralmente acabavam sendo queimados vivos pela Igreja Católica Romana; assim, depois de algum tempo, começaram a esconder suas opiniões e se juntaram em sociedades secretas a fim de se protegerem mutuamente contra a crueldade dos católicos romanos. Muitas dessas sociedades secretas vieram a ser chamadas maçônicas porque a primeira a se tornar bem sucedida cresceu dentro do sindicato dos pedreiros – os maçons. Mas os maçons aceitavam apenas homens, porque eles achavam que o trabalho deles era pesado demais para mulheres! E mesmo hoje em dia, quando eles não fazem mais trabalho de pedreiro, eles ainda não aceitam mulheres, os bobões.

Como eu já disse, esta história é muito complicada; embora muito interessante. Se você quiser aprender mais a respeito, você terá que fazer uma pesquisa. Para começar, você poderá dar uma olhada em nossa publicação, Carta a um Maçom, onde o assunto está explicado com algum detalhe, e muitos livros de estudo são citados a fim de que você possa procurá-los e consultá-los, e verificar se a gente está mentindo para você sobre os católicos romanos ou dizendo a verdade. (Afirmamos que estamos dizendo a verdade.)

Embora a nossa sociedade secreta tenha sido fundada por cristãos, nem todos os nossos membros eram cristãos (e muitos dos nossos membros não são cristãos mesmo hoje em dia). Muitos eram judeus, muitos eram muçulmanos, muitos seguiam religiões que hoje em dia estão praticamente esquecidas, e muitos eram ateus. Isto pode lhe parecer esquisito à primeira vista, mas lembre-se de que um dos pontos centrais da sociedade secreta era que todo mundo tem direito a um corpo livre e uma mente livre, e ninguém tem direito de violentar outro ser humano a não ser em defesa própria.

 

Por que entrar para a O.T.O.?

Você pode achar que não há vantagem em entrar para uma sociedade secreta hoje em dia; mas se você pensa assim, você não está pensando muito bem. Dê uma olhada nos jornais, assista um pouco de televisão, escute o rádio, converse com os vizinhos. Pense no quanto você trabalha e no pouco que você ganha. Há muita gente ruim por ai: há muitos ladrões em altos postos, há muitos milionários que não ficaram ricos honestamente, há centenas de juízes e funcionários públicos aceitando subornos, há muitos pregadores que põem o dinheiro antes do dever. Essa gente toda tem o poder nas mãos, e eles usam a força contra quem quer que os enfrente abertamente. Se você é pobre, ou se você esta só, você não tem chance contra eles. Mesmo a polícia fica do lado deles contra você a maior parte do tempo. Não se engane!

Se você pensar na O.T.O. como numa associação que é confidencial, que leva os interesses dos seus membros muito a sério, e trabalha como um clube, um sindicato e uma religião ao mesmo tempo, talvez você perceba que nós oferecemos muitas vantagens aos nossos membros.

1. Como clube, nós lhe oferecemos a companhia de gente que tem em comum o amor pela liberdade e pela tolerância mútua; que respeita uns aos outros não importa a idade, sexo, raça ou posição social de cada um. Gente que aceita a nossa Carta de Direitos Humanos, Liber OZ, e tenta se defender e se amar mutuamente com sinceridade e firmeza.

2. Como sindicato, nós faremos por você as mesmas coisas que qualquer sindicato tenta fazer por seus membros, mas com a grande vantagem de que o nosso "sindicato" inclui membros de todas as profissões e de todos os níveis sociais! Se você é um lavador de pratos num botequim, por exemplo, e seu patrão lhe explora vergonhosamente, seu sindicato pode não ser suficiente para pressionar seu patrão porque seu patrão é rico, ou porque seu sindicato não funciona na sua cidade, ou porque você nem pode provar que está sendo explorado. Mas a O.T.O. não tem estes problemas, porque muitos dos seus membros são advogados, ou patrões, ou políticos, ou policiais; e mesmo se eles são membros de outros sindicatos eles terão o privilégio e o prazer de lutarem pelos direitos de você como seus irmãos ou irmãs na O.T.O. contra qualquer pessoa que tente explorar ou prejudicar você, não importa quão rica, ou quão poderosa, ou quão malvada aquela pessoa possa ser. Se você faz parte da O.T.O., a O.T.O. é o seu sindicato. Portanto, se você já pertence a um sindicato, entrando para a O.T.O. você se torna membro de ainda outro sindicato. Qualquer assalariado sabe que, quando a lidamos com a classe patronal, dois sindicatos é melhor que um!

3. Como religião, nós lhe oferecemos uma fé verdadeiramente católica. A palavra "católica" significa o mesmo que universal, ou o mesmo que integral — completa. Nossa Igreja aceita todas as formas de culto religioso como expressões da verdade divina, contanto que esses cultos não contrariem nossa Carta Fundamental, Liber OZ. (Portanto, você notará, a Igreja Romana mentia ao se dizer "católica", já que eles estavam sempre matando pessoas que não aceitavam a religião deles — nenhum verdadeiro cristão faz isto!) Isto quer dizer que você será pessoa bem-vinda em nossas Lojas (nossas sedes de clube são chamadas de "lojas") não importa qual seja a sua religião, contanto que a sua religião não seja do tipo que ameaça os crentes com "inferno", "danação", ou outra dessas vigarices. E, porque nós somos cristãos, se você decidir se juntar à Santa Igreja Católica Gnóstica você terá a vantagem do Milagre da Missa, através do qual o espírito se torna carne, como acontece toda vez que uma criança nasce. Mas você não precisa entrar para a Santa Igreja Católica Gnóstica para ser um membro da O.T.O. Nós não somos católicos romanos!...

Como entrar para a O.T.O.

Agora, se você acha que quer entrar para a O.T.O., você pode fazer uma de duas coisas, dependendo de como é a situação onde você vive. Você pode entrar para uma Loja que já existe, se há uma na sua vizinhança, ou você pode tentar interessar outras pessoas suficientemente para começarem uma Loja juntos.

Se já existe uma Loja na sua vizinhança, isto ainda não é tudo! Nós temos certos testes, chamados "ordálias", que qualquer candidato ou candidata tem que passar. Isto é para assegurar que você compreende nossa Carta Fundamental, Liber OZ, e seus princípios, suficientemente bem para se tornar um de nós. Se você fracassar nos testes, não fique triste: você pode tentar de novo depois de um ano. Mas enquanto você fracassar nas ordálias você não poderá entrar. Desculpe, mas se bem que aceitamos mulheres, homens, brancos, pretos e amarelos (os índios são uma variante da raça amarela, e não uma raça eles mesmos; só há três raças humanas), nós não aceitamos qualquer um. Por exemplo, se você é do tipo de pessoa que acha que gente ruim sofre no inferno depois da morte, ou quer matar outras pessoas só porque elas pertencem a outro partido político ou têm uma crença diferente ou são de outra cor, nós NÃO queremos você!

Se não existe uma Loja na sua vizinhança, você terá que conseguir pelo menos quatro outras pessoas a fim de fundar uma. Nós orientaremos você, preveniremos você, guiaremos você de toda amaneira que pudermos; mas não faremos seu trabalho por você. Nós não somos babás, e você não é um bebê. Se fosse, não teria idade para entrar para a Ordem!

Você pode achar injusto da nossa parte que nós não façamos o seu trabalho por você. Se temos dinheiro, por exemplo, por que não podemos lhe dar algum desse dinheiro para que você possa comprar um terreno, construir sua Loja, mobiliá-la e se divertir nela com os amigos? É porque nós sabemos, por experiência, que pessoas só dão valor real às coisas que elas fazem por si mesmas. Nós crescemos em força, sabedoria e bondade na medida em que desejamos coisas boas para nós e os nossos (e às vezes para todo mundo também) e trabalhamos para tornar nossos sonhos realidades. Crie um palácio para porcos — o palácio se tornará um chiqueiro. Se você não é um porco, prove. Construa seu próprio palácio.

Nós só ajudaremos você mais ativamente em um único caso: às vezes as pessoas não podem construir o palácio dos seus sonhos porque outras pessoas roubam delas, ou as enganam, ou tentam amedrontá-las. Nós lutaremos com você contra pessoas assim tão ruins — mas só se você lutar ao nosso lado. Se você se acovardar, ou quiser moleza, tchau!

A Santa Igreja Católica Gnóstica

Talvez você queira saber alguma coisa sobre a Santa Igreja Católica Gnóstica. Que é ela? Como é que ela funciona?

Novamente, este é um assunto complicado para a gente explicar intelectualmente, embora seja fácil de sentir. A maneira mais simples de explicar é mostrando a diferença entre a versão católica romana do Cristianismo e a nossa. (Nós chamamos a versão deles de "Cristismo" (N.E.1), para assegurar que todos percebam a diferença.)

____________________________

(N.E.1) Neologismo criado pelo grande poeta e Magister Templi português Fernando Pessoa, para diferenciar o verdadeiro Cristianismo do falso.

____________________________

O Cristianismo começou há muitos milhares de anos na Ásia, com um grande homem hindu chamado Krishna que foi assassinado por um rei malvado. Quando Krishna morreu, alguma coisa sobreviveu à sua morte. Agora, ninguém sabe ao certo o que sobreviveu, e é mentira dizer que Krishna "ressuscitou"; mas os amigos e discípulos de Krishna sentiram, em seus corações e em suas mentes, que alguma coisa essencial da individualidade de Krishna ainda vivia dentro deles, e tentava ser tão amiga deles (e tão crítica dos defeitos deles) quanto Krishna tinha sido enquanto vivo. Esses amigos e discípulos de Krishna concluíram, dessa experiência, que a morte não é o fim da vida, mas uma mudança de forma de vida — pelo menos, para gente como Krishna. Portanto eles tentaram explicar para todo mundo que esta verdade que eles tinham descoberto a respeito de Krishna talvez fosse verdade a respeito de todo mundo, e que uma mulher ou um homem que quisesse poderia cultivar em sua alma o tipo de qualidades que talvez sobrevivam à nossa morte e sejam úteis aos nossos amigos. (N.E.2)

_______________________________

(N.E.2) Alertamos leitores de mentes imaginativas e prurientes que o mencionado aqui não está se referindo de maneira alguma às idiotices "kardecistas" e afins, que "brincam" com a sujeira de "cascões" dos mortos, ou vice-versa, senão veja-se o que se diz a seguir.

________________________________

Você precisa compreender que isso não era apenas "filosofia" ou "teologia": isso era um fato, experimentado pelos amigos de Krishna em seus próprios seres interiores. Eles saíram pelo mundo conhecido espalhando esta, que eles consideraram uma boa nova, a qualquer pessoa disposta a ouvi-los; e se surpreenderam ao descobrir que muitas outras nações tinham tido a mesma experiência: algum grande homem ou mulher morrera e, no entanto, alguma coisa da individualidade deles parecera sobreviver em algum lugar (uma quarta dimensão, se você quiser), e inspirar seus amigos quando necessário. Portanto a experiência não era incomum! Nesse caso, ela podia ser estudada cientificamente.

O pessoal conferiu e resolveu tentar achar um método geral através do qual se poderia cultivar em nós mesmos essas qualidades que sobreviviam à morte física e podiam ainda ser úteis aos amigos. Eles raciocinaram então que é mais fácil fazer alguma coisa com uma ajudazinha dos amigos, como diz uma velha canção. (Claro, você tem que prestar atenção no que os amigos lhe dizem, senão não adianta!) Eles também decidiram dar um nome genérico à qualidade, ou qualidades, que sobreviviam à morte física. Os egípcios chamavam essa qualidade de "Osíris" (Asar+Isis), os chineses a chamavam de "Dao-De", os gregos a chamavam de "Chrestos" e os judeus a chamavam de "Jeheshuah" (que fui traduzido em latim como "Jesus"). E assim por diante. Se você quiser saber mais sobre os nomes que eram usados (alguns ainda são usados), você pode consultar os livros mencionados em Carta a um Maçom. O que você precisa manter em mente agora é que eles todos deram, ao método geral que eles estabeleceram para cultivar as qualidades cristãs em suas almas, e para entrar em contato com essas eternas (se é que são eternas! — nós não sabemos realmente ainda) qualidades após a morte de grandes mulheres e grandes homens, o nome de Gnose, da palavra grega Gnôsis, que significa Conhecimento. Isto queria dizer que eles não tinham apenas "fé" no Cristo, você entende? Eles tinham experimentado o Cristo. E se bem que alguns deles tinham experimentado essa "Consciência do Cristo" sob o nome de "Jeheshuah", e outros sob o nome de "Krishna", e outros sob o nome de "Chrestos", e outros sob o nome de "Meithras", e outros sob o nome de "Asarisis" (Osíris), e outros sob o nome de "Dao-De", e assim por diante (oh, havia – e ainda – muitos outros nomes!), eles concordavam que haviam todos tido a mesma experiência, e se chamavam mutuamente de Gnósticos, isto é, nós que sabemos. E eles eram sempre muito amigáveis uns com os outros, quando quer que se encontravam.

O aparecimento do Catolicismo Romano

Infelizmente, os romanos naquela época, dominavam o mundo civilizado ocidental com seu poderio militar, e eles achavam que o sentimento religioso dos Gnósticos inspirava as nações onde os Gnósticos viviam, e evitava que essas nações fossem escravizadas pelos imperadores romanos. Portanto eles resolveram criar uma falsa versão do Cristianismo (isto é, do Gnosticismo). Eles inventaram uma personagem fictícia que eles chamaram de "Jesus Cristo" (uma combinação dos nomes da Consciência do Cristo em grego e hebraico – os gregos e os judeus eram as nações que mais os incomodavam com sua resistência e desprezo pelos invasores). E declararam que qualquer pessoa que não acreditasse em "Jesus Cristo" não era um cristão verdadeiro. E eles começaram a matar cristãos verdadeiros até que a Igreja Romana se tornou a única igreja poderosa da Europa. Você encontrará o resto desta triste aventura nos livros de história. A grande diferença entre o Gnosticismo e o Catolicismo Romano é que os Gnósticos dizem que qualquer pessoa pode desenvolver a Consciência do Cristo em si mesma, se esta for sua verdadeira vontade. Eles dizem ainda mais: outras formas de vida além da nossa talvez possam desenvolver essa Consciência do Cristo. Eles dizem, também, que todas as religiões contêm alguma verdade, e que as mentiras das religiões decorrem não da Consciência do Cristo, mas de mentes individuais confusas. Mas os Católicos Romanos sempre disseram, e ainda dizem, que o "Cristismo" é a única verdadeira religião cristã. E eles estão mentindo. Eles ainda nos estariam matando publicamente se pudessem, e até hoje nos prejudicam sempre que podem.

Nós gostaríamos de poder dizer que as igrejas protestantes são melhores que a Igreja Católica Romana, mas não são. Elas também dizem que se você não acreditar em "Jesus Cristo" você não terá "salvação". Mas os Gnósticos não crêem em "salvação" ou no "inferno". Os Gnósticos sabem que a semente da Consciência do Cristo existe em todos os seres humanos, e que a Consciência do Cristo de todos esses grandes homens e mulheres do passado está sempre pronta a nos inspirar e nos aconselhar quando necessitamos. Assim, os Gnósticos desenvolveram um processo pelo qual você pode chamar a Consciência do Cristo à manifestação; e este processo é chamado o Milagre da Missa. Os católicos romanos dizem que qualquer padre romano tem o poder de executar o Milagre da Missa, só porque ele é um membro da igreja deles, mas isto é mentira. Todos os Gnósticos sabem que a não ser que o sacerdote, e a sacerdotisa, e a congregação se façam puros e dignos, a Consciência do Cristo não se manifestará em nós. "Graça" é uma mentira e "pecado" é uma mentira também. Deus (não importa o que você entenda por este nome) só ajuda aqueles que se ajudam a si mesmos.

Agora você sabe um pouco sobre a diferença entre Cristismo e a Santa Igreja Católica Gnóstica. E se você estudar a história da Igreja Católica Romana e seus ramos protestantes, você perceberá por si mesmo ou si mesma como eles foram cruéis conosco, e por que foi necessário que nós nos tornássemos uma sociedade secreta.

Aviso Final

Nós não queremos enganar você. Nós falamos até agora como se fôssemos muito ricos e poderosos, e tivéssemos dezenas de Lojas pelo país todo. Bem — não temos. A Igreja Católica Romana e seus ramos nos massacraram durante séculos e ainda continuam tentando nos destruir. Somos poucos. Somos pobres. Mas a união faz a força. Se você gostar do que temos para oferecer, junte-se a nós. Nossos números crescendo, nosso poder crescerá. Poderemos beneficiar nossas irmãs e nossos irmãos. Não queremos viver à custa do suor deles, como a maioria das igrejas, a maioria dos clubes, e tantos falsos sindicatos!

Se você realmente decidir se aliar a nós, por favor se lembre destas regras simples:

1. Nós não apoiamos em nenhum partido político. Se você é de direita, ou de esquerda, e ainda assim quiser se tornar um membro ou membra da O.T.O., ótimo! Mas não espere que a O.T.O. apóie o seu partido, ou faça propaganda do mesmo. Como um grupo, nós apenas apoiamos a nós mesmos. A caridade começa em casa — certo? (Claro, se o seu partido quiser apoiar a gente, tanto melhor!...)

2. Nós temos uma regra muito séria: se você quiser se queixar de algum irmão ou irmã, faça isto na cara deles, nunca pelas costas! Se você não mantiver esta regra em mente, mais cedo ou mais tarde nós seremos forçados a mandar você embora.

3. Certas pessoas acham que serem membras da O.T.O. significa que elas podem tratar qualquer pessoa que não pertença à Ordem pior do que uma pessoa decente trataria a um animal. Bem, isto simplesmente não cola. Nossa Lei é para todos. Isto quer dizer todo mundo, não você apenas! Seus direitos terminam onde os direitos do seu vizinho ou da sua vizinha começam, quer eles sejam membros da O.T.O. ou não. Claro (e esta é a vantagem de entrar para uma sociedade secreta!), os direitos do seu vizinho ou da sua vizinha também terminam onde os seus começam, quer eles sejam ricos, poderosos, ou maiores que você ou não! Portanto, se seus vizinhos abusarem de você, nós viremos em seu socorro, e se os malandros forem membros da O.T.O. eles ou serão expulsos ou terão que lhe compensar. (Com profanos a gente também lida duramente!) Mas — você que não se atreva a abusar dos seus vizinhos, quer eles sejam membros ou profanos! Certo?

 

Então, se você quiser, apareça. A união faz a força, ó minha irmã ou meu irmão!

Marcelo Ramos Motta (1981 e.v. – An LXXVII) (N.E.3)

_________________________

(N.E.3) Este texto, concebido por Motta, trata-se de um panfleto que era (e ainda é) entregue a pessoas ou missivistas que expressavam (ou expressam) impulsos de conhecer Télema, que foram acrescidos — com todo o respeito que se deve ao autor — de três singelas notas de esclarecimentos, da lavra dos editores desta Home Page.

__________________________

 

Textos Básicos Sobre a O.T.O.

página principal

 

 

 



O.T.O© 2010 e.v.