Sociedade Ordo Templi Orientis no Brasil®




NAVIGATION


 

 

 

A QUEM INTERESSAR

 

Saiba que existe, desconhecida da multidão, uma muito antiga ordem de sábios, cujo objetivo é a melhoria e evolução espiritual da humanidade através da conquista de erro, e dando auxílio a homens e mulheres em seus esforços por conseguir o poder de reconhecer a verdade. Esta ordem já existia nos tempos mais remotos e mais pré-históricos; e tem manifestado sua atividade secretamente e abertamente no mundo sob diferentes nomes e em várias formas; tem causado revoluções sociais e políticas, e tem se provado uma rocha de salvação em tempos de perigo e infortúnio. Tem sempre levantado o pendão da liberdade contra a tirania, sob qualquer forma em que esta apareceu, quer clerical, quer política; contra o despotismo social, ou qualquer outro tipo de opressão.

À esta ordem secreta todo pessoa sábia e espiritualmente esclarecida pertence por direito dele ou dela; porque todos, mesmo se não se conhecerem pessoalmente, estão unidos em seu propósito e objetivo, e todos trabalham sob a orientação da luz única da verdade. À esta sagrada sociedade ninguém pode ser por outro admitido, a não ser que ele ou ela tenha em si próprio o poder de ingressar por virtude de sua iluminação interna; nem pode ninguém, tendo ingressado, ser expulso, a não ser que se expulse a si mesmo em se tornando infiel aos seus princípios e esquecendo novamente as verdades que aprendeu por experiência própria.

Tudo isto é sabido por toda pessoa esclarecida; mas poucas sabem que existe também uma organização externa, visível, de tais homens e mulheres; os quais, tendo eles próprios encontrado o caminho para o real conhecimento de si mesmos, estão dispostos a comunicar a outros, desejosos de entrar naquele caminho, o benefício de sua experiência, e a agir como guias espirituais daqueles que estejam dispostos a se deixarem guiar. Como é natural, pessoas que já estejam suficientemente desenvolvidas espiritualmente para entrar em comunhão consciente com a grande irmandade espiritual serão ensinadas diretamente pelo espírito de sabedoria; mas aqueles que ainda necessitam conselho e apoio externos acharão isto na organização visível daquela sociedade. Quanto ao aspecto espiritual, dessa ordem secreta, um dos Irmãos diz:

"Nossa comunidade existiu desde o primeiro dia da criação, quando os deuses pronunciaram o divino comando: ‘Faça-se a luz!’ e continuará a existir até o fim dos tempos. É a Sociedade dos Filhos da Luz, que vivem na luz e nela atingiram imortalidade. Em nossa escola nós somos instruídos diretamente pela Sabedoria Divina, a Noiva Celeste, cuja vontade é livre, e que escolhe como seus discípulos aqueles que a ela se devotam. Os mistérios que somos ensinados incluem tudo que é possível saber a respeito de Deus, da Natureza e do Homem. Todo sábio que já existiu no mundo graduou-se em nossa escola; pois sem sabedoria ninguém pode ser sábio. Todos nós estudamos apenas em um livro, o Livro da Natureza, no qual estão contidas as chaves de todos os segredos; e nós seguimos o único método possível em seu estudo, o método da experiência. Nosso local de reunião é o Templo do Espírito Santo que permeia o Universo; Fácil de ser encontrado pelos eleitos, mas oculto para sempre aos olhos do vulgo. Nossos segredos não podem ser vendidos por dinheiro, mas nós os entregamos livremente, a todo aquele que é capaz de recebê-los."

Quanto à organização externa, será necessário examinarmos a sua história, que tem sido sempre a mesma. Quando quer que aquela sociedade espiritual se manifestou no plano exterior e apareceu no mundo, ela consistiu em seu começo de uns poucos indivíduos hábeis e esclarecidos, formando um núcleo ao qual outros foram atraídos. Mas invariavelmente, quanto mais uma tal sociedade cresceu em números, tanto mais gente foi a ela atraída que era incapaz de compreender ou seguir os seus princípios; gente que a ela se juntava com propósito de gratificar suas ambições, ou de fazer com que a sociedade servisse aos seus fins pessoais, alcançou uma maioria sobre aqueles que eram puros. Então a porção saudável dos membros se retirou da liça e continuou seu trabalho benevolente em segredo, enquanto a porção restante tornou-se doente e rota, e mais cedo ou mais tarde morreu desgraçada e profanada. Pois o Espírito os havia deixado.

Por esse motivo, a organização externa de que falamos resolveu não revelar seu nome ou local ao público em geral. Ainda mais, pela mesma razão, os nomes dos professores e membros desta sociedade permanecerão desconhecidos, exceto a pessoas que estejam intimamente associadas com eles em sua obra comum. Se for dito que desta forma a sociedade ganhará apenas poucos membros, pode ser respondido que nossa sociedade tem um chefe espiritual, e que aqueles que são dignos de serem admitidos serão a ela guiados por intermédio de sua intuição; enquanto aqueles que não tem intuição não estão maduros para ela, e não são necessários. É melhor ter apenas um número comparativamente pequeno de membros capazes do que um grande número de membros inúteis.

Do acima será claro que o primeiro e mais necessário requisito do novo discípulo é que ele mantenha silêncio a respeito de tudo que concerne à sociedade à qual ele é admitido. Não que haja algo naquela sociedade que deva temer ser revelado aos virtuosos e dignos; mas não é necessário que coisas elevadas e secretas sejam expostas à vista do vulgo, e que por ele sejam salpicadas de lama. Isto apenas impediria a sociedade em seu trabalho.

Outro requisito necessário é confiança mútua entre o instrutor e o discípulo; porque um discípulo que não tem fé em seu mestre não pode ser ensinado ou guiado por ele. Pode haver coisas que pareçam estranhas, e para as quais nenhuma razão pode ser dada ao principiante; mas quando o discípulo alcançar um certo estágio de desenvolvimento, tudo se tornará claro para ele ou ela. A confiança requerida será também de pouca serventia se é apenas de curta duração. O caminho do desenvolvimento da alma, que leva ao despertar dos sentidos internos, é lento, e sem paciência e fortidão nada será conseguido.

De tudo isso segue obviamente que o requisito seguinte é obediência. O propósito do discípulo é obter domínio sobre o seu próprio ser inferior; e por esta razão ele não deve se submeter à vontade de sua natureza mais baixa, mas seguir a vontade daquela natureza mais elevada, a qual ele ainda não conhece, mas deseja achar. Obedecendo à vontade do mestre, em vez de seguir a que ele crê ser a sua própria, mas que na realidade, é apenas aquela da sua natureza inferior, ele obedece à vontade de sua própria natureza superior, com a qual seu mestre está associado para o propósito de auxiliar o discípulo a conseguir a conquista de si mesmo. A conquista do ser inferior pelo ser superior significa a vitória da consciência divina do homem sobre aquilo que nele é terreno e animal. Seu propósito é o estabelecimento da verdadeira varonilidade e feminilidade, e a consecução de imortalidade consciente, realizando o mais alto estado de existência com perfeição.

Estas poucas observações preliminares podem ser suficientes para esses que desejam informação sobre nossa ordem; para esses que se sentem inclinados a solicitar admissão, mais esclarecimentos serão dados. (N.E.)

(N.E.) Devemos aqui acrescentar o que já foi dito em "Nota Editorial": "Quanto a A\ A\ , entretanto, ninguém — infelizmente — presentemente em nosso país, está apto a receber probacionistas nessa Ordem. Outrossim somente à guisa de informação: A A\ A\ está atualmente em seu período de Fala até ao meio-dia, hora do Cairo, Egito, do dia 8 de abril de 2001 e.v., e nos cinco anos subseqüentes a essa data, estará no seu período de Silêncio. O Público em geral fica categoricamente avisado de que quaisquer pessoas que ‘aceitarem’ Probacionistas no Brasil em nome da A\ A\ , estarão mentindo, e absolutamente não representam, nem poderiam nunca representar, seus legítimos Instrutores."

 

Textos Básicos Sobre a A\ A\

 

página principal

 

 

 



O.T.O© 2010 e.v.